Meus olhares vão além de um único universo, passeio por sonhos, desejos, fetiches, sentimentos...olhando o mundo de forma livre...da forma como mulher que sou.
"A partir do momento que você descobre realmente a pessoa que você é, o que falam sobre você já não tem tanta importância assim." Caio F. Abreu

quarta-feira, 4 de abril de 2012

A Máfia no BDSM

O universo BDSM é lindo, sedutor e amplo, possui várias vertentes entre elas uma não tão linda assim, uma que podemos denominar aqui de máfia. Sim, máfia, aquela irmandade onde somos seduzidos a entrar com promessas de uma vida melhor ou belos presentes desde que estejamos de acordo e dentro da família. Outra maneira de entrar ocorre sem que sejamos capazes de perceber, atraídos e seduzidos, levados por circunstâncias tantas, de maneira que quando acordamos, pronto, estamos dentro e ao menor sinal que queremos sair, eis que ela se apresenta e cobra sua presença e lealdade.

Temos infelizmente essa "família de mafiosos" dentro do universo BDSM, pessoas que se auto intitulam guardiãs do que elas acreditam certo e querem que todos sigam, quem não segue está fora da família, deixado à margem, ignorado, humilhado, execrado, sem a menor chance de defesa ou sobrevivência, porque eles minam tudo o que existia ao seu redor de bom, de positivo.

Essa máfia age como "donos da verdade", " juízes" e "donos de sua vida", não importa se você tem um Dono dentro do meio ou seus sentimentos, tudo o que importa é o interesse deles, da preservação dos valores por eles pregados.

Tomam sua vida como se você fosse mera mercadoria de barganha, negociam seu corpo sem que você se dê conta do que está de fato ocorrendo ali, te prostituem, te agenciam, fazem transações de "apresentações a Doms da família" como se fossem amigos seus preocupados para que você tenha um bom Dom dentro do meio, negociam seu empréstimo para "Doms dessa família", te barganham para verdadeiras "surubas" e tudo em nome da família, da preservação dessa família tão digna e decente em seus valores consensuais, seguros e sãos.


Uma das maneiras de se ganhar projeção nesta família é ter em mãos pessoas pra manipular, ceder, emprestar, negociar, quanto mais favores você fizer, mais você sobe na escala destas famílias.

Você é enveredada dentro dessa teia como mero fantoche sem querer, como um senil, fazem o que querem de você perante os membros "honrados" dessa família. Seus sentimentos deixam de existir, respeito para com você é algo que não mais lhe cabe, sua felicidade será o que eles determinarem que seja, mesmo que você sinta o contrário.

Pessoas são usadas, manipuladas, usurpadas em seus direitos, violentadas em seus sentimentos e tudo em nome de que? para que? para satisfazer um grupinho medíocre que se apossou do título de vigilantes do BDSM e com isso acham que podem fazer o que bem querem com as pessoas? Um grupinho fechado entre si que se aproxima oferecendo amizade, apoio, confiança mas na verdade apenas querem te usar, te fazer de mercadoria de troca e barganha como se fossem seus Donos.

O que oferecem? Como um seguro, um plano de saúde, você "ganha" proteção, apoio, sempre um Dom ou Domme a disposição, ou seja, você nunca será uma sub sem coleira estando junto a eles, muita badalação em seus perfis, será chamada de querida, linda, amada, fofa e por ai vai o tempo todo, receberá vários elogios e tapinhas nas costas. 

O que você dará em troca? Sua felicidade, sua vida, sua liberdade enquanto pessoa e ser pensante e responsável pelos seus atos como você é, dará a eles o direito total de controle sobre você, independente de serem ou não oficialmente seus Donos, eles te usarão como bem entenderem entre eles, empréstimos, trocas, o que quiserem, até mesmo sua relação com seu "Dono' será monitorada por eles e só acontecerá como e quando eles determinarem. Nunca pense em desejar um Dom fora da família, isso te elimina totalmente e eles irão te caçar como as histórias da inquisição, não te deixaram em paz até você se render ou desistir da luta.

Mesquinharia, egoísmo, um grupo de mafiosos que manipulam as pessoas trocando favores, apresentando subs, promovendo situações, apresentando pretensas irmãs de coleira, propondo sessões particulares e/ou avulsas (propõe que se você tiver Dono não lhe conte nada, que Este não precisa ficar sabendo). Você é mero objeto induzido a acreditar que a felicidade do meio BDSM está junto à eles, servindo a quem eles lhe indiquem, sendo cedida, uma moeda de troca simplesmente. Eles controlam o mercado, fazem as transações sem que você nem perceba o que está de fato acontecendo ao seu redor, acha que tudo é normal dentro do meio, alegam que este é o comportamento tipico esperado de uma verdadeira sub.

Te induzem a acreditar que apenas junto a eles você será feliz nesse meio, que ali é o melhor lugar do mundo, o lugar onde você é usada, manipulada, prostituída, e se você decide deixar a família eles te matam para o mundo exterior, o mundo BDSM fora da família, para deixar claro que só existe vida para você dentro da família, que ali é o seu lugar.


Se você tentar estabelecer novas amizades, novos contatos, eles serão contaminados, serão induzidos, sugestionados por infiltrados destas famílias, com o único propósito de enfraquecer os novos elos, lançar dúvidas, criar instabilidades.

Isso é sim parte do BDSM também, infelizmente o meio não é só de fetiches e SSC verdadeiro, é também local de comércio de corpos humanos, local de mafiosos revestidos na capa de Doms e Dommes juízes da lei BDSM inventada, implementada e vivida por eles. Um pequeno grupo que age livremente jogando com nossas vidas e felicidade.


Você está se perguntando se esta história é real? Sim, infelizmente é, e este é o testemunho de uma vitima, alguém que nos últimos tempos tem sido atacada em público e nos bastidores por pessoas que eu confiava, que imaginava serem minhas amigas e que estavam ao meu lado. Mas me sabotaram, me manipularam, me atingiram assim como à meu Dono. Atingiram pessoas amigas, atingiram cada um que tentava se aproximar.


Muito de minhas ações nos últimos meses teve o intuito de desmascarar estas ações, infelizmente o que se revelou é o lado mais podre das pessoas, mais podre do BDSM.


Você certamente deve ter sido, em algum momento, abordada por pessoas desta família que sem saber eu fazia parte, talvez tenha sido atacada, sugestionada, manipulada em algum grau, tudo porque simplesmente me apoiou em algum momento, esteve ao meu lado, demonstrou solidariedade.


Por mais de um ano foi assim, desde que estabeleci uma relação fora da família, sem a benção da família, tamanha heresia foi punida com o que todos estão acompanhando.


Mas se existe algo de bom em tudo isto, é que em nenhum momento eu estive só, seja na companhia dos novos amigos que fiz, seja na presença intensa e constante de quem me aceitou como sub, que mesmo encerrada a relação, continuou comigo, sob ataques, mas em nenhum momento se ausentou. Vocês devem imaginar o quanto isto atiçou a ira da família, mas nem preciso dizer nada, os fatos falam por si.


Sim, este depoimento é um registro de uma história real, já que os membros da família, de tão confiantes acabaram se expondo, se revelando, me afrontando.


Fica o registro, cuidado com as "famílias mafiosas", você pode fazer parte de uma e ainda nem se deu conta.


By Atena de Ειρήνη και Αγάπη

5 comentários:

Milla disse...

Atena, doce e linda amiga!!!
Estou aqui te esperando como combinamos para conversarmos hoje... Coisa difícil, para quem anda sem tempo como nós, né?
Enquanto não chegas, entrei aqui e fiz a leitura desse post.
Concordo em muito com ele. Temos afinidades e mesmo em meio a toda essa tempestade,nos aproximamos e encontramos coisas que podem nos permitir desfrutar de uma boa amizade por muito tempo. Pelo tempo que for permitido a nós.
Acompanho de perto tudo o que há nas entrelinhas de teu relato, de teu desabafo e peço licença para opinar aqui, antecipando minhas desculpas, pois como tenho dito SM é uma vivencia para adultos, saudáveis, bem resolvidos mas antes de qualquer coisa, corajosos.
Isso porque superar-se a si mesmo como um ser produto de relações vividas desde a mais tenra infancia, com a coragem de continuar, de seguir, apesar das críticas e das insinuações e pre julgamentos e preconceitos, é para quem tem coragem, peito e sangue no olho...
Neste sentido assumo-me sempre como aprendente, termo que utilizo na psicopedagogia e que gosto muito. Para mim, a alma aprendente, não se faz só... Ela interage com o meio e torna-se sujeito dele. No caso do SM, a interação com o DONO de mim é sempre e frequente, mas ELE mora distante, e não é pouco não. A distancia é enorme.N/nos vemos com pouca frequencia, embora minha vida seja acompanhada por ELE, conduzida, e os passos monitorados, por todos os dias, o dia praticamente todo, encerrando-se apenas quando dorme.Mesmo assim, ainda é pouco, pois o contato para mim é super importante para a aprendizagem.
Portanto, considero-me aprendente, pelo acima exposto, mas tambem pelo fato de que aprendemos ao longo da existencia mesmo.

Querida... Aprendi que as pessoas são o que são por onde passam. E que nesse meio assim como em qualquer outro, tem-se de tudo mesmo. Descobri o SM, muito recentemente, apesar de não ser mais uma menininha. Do terror que me fez de cara, pedir ao Dono para sair, passei por fases, as quais foram do deslumbramento, até a surpresa de ver que as pessoas são e dão apenas o que podem em qualquer lugar.
Mesmo assim, após tudo isso, (entreguei coleira, recebi coleira novamente)sei que sou submissa. Amo a entrega plena e verdadeira, a confiança, a cumplicidade e a vivencia que tenho dentro do meio.

Aqui conheci pessoas maravilhosas e que me ensinam, como voce. E pelas nossas conversas compreendo o que quis dizer com Máfia. Compreendo que não foi nem nunca será sua intenção generalizar, enquadrar pessoas. Conversamos muito sobre isso e mesmo liturgicas e conservadoras, existem muitas pessoas que conhecemos que nos respeitam e as escolhas que fazemos.
Tenho dito que não sou nada aqui, sem o DONO. E o que vivencio é definido por ELE, que sempre me diz não ter pressa tambem e afirma que nunca me colocará em risco...
Acredito na amizade, nas pessoas do bem, nas possibilidades do encontro, na entrega plena e submissa, e acredito nos valores e na ética, cuja essencia existe dentro de cada pessoa ou não. Ela é que se aplica a todas as coisas. Por isso há heterogeneidade.
Sei que voce foi muito magoada, por pessoas que se diziam amigas e que não permaneceram quando voce mais precisou. Sei que isso te fez sofrer muito.
Mas não desejo aqui, que pensem que esteja colocando todas as pessoas em um mesmo lugar. UM lugar comum. Tem, sim, gente muito boa, que te acolhe, que te respeita e torce por voce. Que sabe quem voce é, de suas virtudes, de suas qualidades e que mesmo ortodoxas, não compactuam com atitudes hipócritas e superficiais, ou aproveitadoras de situação.
SAbemos também que as práticas e posturas dizem muito do que somos. Do que queremos. mas não dá para definir como corretas ou incorretas, por nosso ponto de vista, não é mesmo? Certamente, não serão essas diferenças que definirão o valor de uma amizade.
Tenha certeza que muitas pessoas estão ao seu lado.

Beijos

Milla de Morpheus

Atena** disse...

Veja Milla que aqui não há generalização, e sim falo da banda podre do BDSM, uma banda que todos somos conhecedores da existência,é a eles que o texto se refere.

Beijos

luaila disse...

Atena
antes de tudo uma otima pascoa
como prometi estou aqui no teu cantinho,e sabes que ando meio sumida,mas nao morri e gostei do teu relato neste poste!Eu fico triste com muita coisa que escuto e vejo,e sei o que passou é dificil mas sempre se da a volta por cima e deixem falarem e esbravejar,eu agradeço por me escutar e pelas nossas conversas
bjusss

da
lu

aldrey disse...

Guria estou boba,com que tu relatou.As coisas fogem do controle,e as pessoas não se dão conta..Sabe dia desses um cara me abordou e perguntou se eu podia fazer um contato com alguma dominadora,achei muito idiota,quer que eu vire agenciadora,isso acaba fugindo do universoBDSM.bjs querida

maria{SS} disse...

em qualquer grupo há bons e ruins...
posso imaginar se algo grave acontece, a desilusão e o desânimo que devem invadir a alma.
o importante é vc sair inteira da crise
beijo e tudo de bom para vc
e se quiser conversar é só chamar...
beijos