Meus olhares vão além de um único universo, passeio por sonhos, desejos, fetiches, sentimentos...olhando o mundo de forma livre...da forma como mulher que sou.
"A partir do momento que você descobre realmente a pessoa que você é, o que falam sobre você já não tem tanta importância assim." Caio F. Abreu

quarta-feira, 16 de junho de 2010

ISSO É PECADO, MENINA!


Desde a minha infância ouço falar em pecado, proibido, coisa indecente, sórdida. Crescemos e essas coisas continuam a fazer parte de nosso universo, de uma maneira diferente, pois já somos crescidinhos para saber exatamente o significado de cada uma dessas coisas, assim como decidir se o são de fato “errado” para nós.


Qualquer imagem, palavra ou gesto que lembre ou denote sexo é considerado por muitos pornografia e motivo de vergonha pecaminosa. Mas na infância não param para nos explicar as diferenças, o porque do sexo estar ligado ao pecado. Pecado é segundo o “Aurélio”, uma transgressão de preceito religioso, falta, culpa. Onde esta a transgressão no ato sexual em si? Onde esta a falta em se realizar desejos e fantasias sexuais junto a seu parceiro? Que culpa realmente podemos ter em sentirmo-nos excitados?


Existe, ainda hoje século 21, culturas que vêem o sexo como algo sujo e mundano, onde pessoas após o ato sexual se auto flagelam e/ou só o praticam com o intuito de procriação, ficando a prática totalmente de fora de sua relação se não o for assim, pessoas que em sua realidade apenas aprenderam a pensar dessa forma e nunca se questionaram o porque ou se questionaram se contentaram com respostas evasivas de líderes que dizem pregar o “certo”. Pense, se o ato sexual é tão sórdido em sua essência porque Deus não criou outra forma de procriação da raça humana em seus primórdios? Por que até pouco tempo atrás apenas essa prática era a fonte de continuação da espécie (hoje a ciência já dá uma forcinha para os não adeptos do ato sexual rs)?


Penso que também ocorre pensamentos distorcidos quanto ao que é pornografia, sensualidade e erotismo, confundindo-se tudo na hora de explicarmo-nos suas diferenças deixando-nos crescer pensando que tudo isso é pecado e esperam que passemos a vida fugindo dessas sensações ou se escondendo do mundo por sentir-se fujo ou errado. A pornografia utiliza-se de algum meio de comunicação, seja visual ou literário para tratar de assuntos relacionados ao sexo e considerados obscenos, mas que a maioria vê ou já viu e se excitou com o que lhe foi mostrado. A sensualidade indica uma luxúria, um intenso prazer sexual, um ato involuntário do nosso corpo que demonstra nossa satisfação. E o erotismo denota de um amor lúbrico, lascivo e sensual. Viu algum pecado até aqui?!


Tornamo-nos adultos frustrados e insatisfeitos na parte sexual quando não conseguimos ao crescer emocionalmente vencer essas barreiras e encontrar nossos caminhos, quando ficamos presos a moral decidida por uma maioria que ou se engana ou engana aos outros fingindo não sentirem tesão por sexo. A insatisfação gera decepções e esta gera infelicidade e por ai vai, é um efeito dominó.


Viver suas fantasias, seus fetiches e seus desejos ao lado de quem se gosta, de quem comunga os mesmos pensamentos com você é maravilhoso e não pecaminoso. Nada foi infligido que possa resultar em obsceno, errado ou sujo. Devemos sim, ter responsabilidades em nossos atos e escolhas, termos consciência que as decisões são nossas e seus resultados serão frutos dessas nossas escolhas.


Aprender as diferenças e escolher de modo consensual, junto a seu parceiro o que lhes proporciona mais prazer, um jogo onde não temos apenas um jogador de cada lado, é uma equipe às vezes de dois outras vezes de mais pessoas mas sempre uma equipe, unidas para vencer o jogo do prazer, onde todos saem vitoriosos.


Vencer a barreira imposta desde a infância não é tão fácil assim, eu sei pois ainda enfrento muitas delas, mas essas dificuldades não nos devem ser motivos para desistir de sermos quem somos ou de deixarmos de acreditar em nossas idéias e sentimentos.


Por que não sentirmos tesão de forma consciente e tranquila, sem culpas?! Por que não admitirmos que de nossa boceta sai sim um liquido lubrificante excitante no ato sexual?! Entrar sem vergonha ou medo em sex shop e sair de lá carregada de brinquedinhos para nosso divertimento nesse jogo?! Viver nossos fetiches intensamente de forma responsável junto ao parceiro escolhido?! Por que não ser feliz simplesmente?!


O único pecado que eu vi nessa minha jornada até aqui foi o de negar-me o direito de ser feliz … agora não peco mais!
 
by {cristal}_DARIUS

12 comentários:

Catlin disse...

Amei seu texto, realmente crescemos sabendo que tudo é errado, que não pode, mais acho que a pior coisa é negar seus desejos, vontades e deixar de viver, apenas porque alguem falou que isso é pecado.
Obrigada pelo carinho que sempre tem comigo, e pelos recadinhos no meu blog, é sempre bem vinda nele..
Beijos doces
Catlin

b.ËÑÐÎÅBRÅÐÅ disse...

Retribuindo tua visita agora oficialmente rsrs pois já conhecia teu blog.Ainda engatinhando neste maravilhoso universo, indo com calma, conhecendo as pessoas aos pouquinhos..preferi assim, agora que estou saindo da toca rsrs.Muito eu li teu blog e muito me ajudou todas as preciosas palavras encontradas aqui.Eu só tenho a agradecer.Saber e sentir que alguém passou pelas mesmas situações(boas e ruins) é um apoio enorme, um afago na alma, um ânimo para seguir em frente sem achar-se sozinha.Já visitei tantos blogs, alguns me passam a sensação de aconchego e é tão bom..aqui senti isso, adorei.Agradeço tua visita e por agora estar presente lá na minha casinha, estarei sempre por aqui também.
Um forte abraço em ti e meus respeitos a teu Dono.

Ulisses disse...

O pecado em si, é um conceito que é algo estranho. É uma forma de nos forçar a sentir culpa em relação à nossa própria natureza, tentando assim, de alguma forma, exercer controlo sobre nós.
Acho que os únicos verdadeiros pecados são irmos contra a nossa consciência e forçarmos a vontade de alguém...

:)

{cristal}_DARIUS disse...

Catlin,

É sempre um prazer ler seus comentários por aqui. Vivemos numa sociedade onde uns tentam ditar regras do certo e errado, baseados em seus próprios sentimentos e esquecem do livre árbitrio que temos em nossas escolhas. O pecado é apenas um meio de limitar aquilo que é desconhecido ou ignorado por quem o impõem.

{cristal}_DARIUS disse...

d.ENDIABRADA,

Obrigada pelas palavras e sinta-se sempre bem vinda aqui, esse cantinho não é só meu e de meu DONO é de todos nós.

Beijos

{cristal}_DARIUS disse...

Ulisses

Falar de pecado é algo complicado, devido a tantas raízes que ainda temos frutos de uma educação cerceada no todo prazer é proibido.
Você tem razão, ele foi criado para nos fazer sentir culpados ao fazermos nossas escolhas livremente.

Abs.

{Amar Yasmine}_DEXPEX disse...

Linda {cristal}_DARIUS!

Pecado, como já disseram todos aqui, é deixar de viver, se negar ao prazer, sobretudo pq é justamente a vivência do prazer que nos faz crescer enquanto pessoas e nos faz criaturas melhores.

Doces besos

{Amar Yasmine}_DEXPEX

{jhessy}SANTIAGO disse...

é verdade querida amiga...
e quanto tempo perdemos até nos darmos conta e seguirmos nossas próprias vontades... rss
beijinhos carinhosos.
{jhessy}SANTIAGO

Curiosa disse...

Sempre ótimo ṕassar por aqui ...
Estou com você: temos que fazer esforço consciente para nos livrarmos da educação rançosa que nos deram ...

Mas estamos nos libertando ... Todos esses blogs e essas pessoas maravilhosas que tenho conhecido, comprovam-me isso ...

Domme Amanda® disse...

Querida cristal
Agradecendo e retribuindo a visitinha, sinta-se sempre a vontade por lá. Agora com relação a questão que levantas em teu post, penso que pecado está dentro da cabeça de cada um, acho mesmo é que aqueles que mais julgam que tudo é pecado, são os que mais gostariam de cometê-los, a começar por nossos pobres pais! Mas aí vem um problema cultural. Quanto aos falsos moralistas que gostam de apontar um dedo esquecendo que tem três apontados para si mesmos, devemos lamentar e tocar nossas vidas, pois ela é curta, e se o Cara lá de Cima nos deu o livre arbitrio pq não fazer uso dele para ter prazer e ser feliz? Lindo dia pra vc!
Beijokas

Amanda®

Jaime Piedade Valente disse...

São preconceitos, claro. mas seria possível viver sem preconceitos e sem tabus? talvez a sociedade, e cada pessoa individualmente, precise deles. Caso contrário, não haveria barreiras a ultrapassar nem objectivos a alcançar. O que acha?

bruxinha disse...

bem, realmente é a primeira vez k cá venho e nunca me senti tão....sensibilizada. adoro os textos